O que é a Biópsia?

O tubo digestivo (esôfago, estômago e intestino) é composto por um conjunto de órgãos tubulares onde o alimento é deslocado através de contrações de sua parede. Ele é revestido internamente por uma camada interna que chamamos de mucosa gastrointestinal.

No esôfago a mucosa é constituída por epitélio com função protetora e no estômago e intestino ela é constituída principalmente por glândulas que auxiliam na digestão e absorção de alimentos provenientes da dieta. 

Na área médica a importância desta camada mucosa deriva do grande número de doenças que aí ocorrem, por exemplo: esofagite de refluxo, gastrite, úlcera do estômago, úlcera duodenal, câncer do estômago, câncer do intestino, etc. O diagnóstico de muitas dessas doenças depende frequentemente de exames de laboratório de amostras de tecidos retirados da camada mucosa. Essas amostras da mucosa são retiradas através do exame de endoscopia. É o que chamamos de “biópsias endoscópicas gastrointestinais”. O médico patologista é o responsável pelo exame dessas biópsias. E muitas vezes é ele quem dá o diagnóstico final das doenças que ocorrem no trato gastrointestinal. É o chamado “diagnóstico histopatológico” que consiste no exame microscópico dos fragmentos de biópsias retiradas do paciente.

O diagnóstico histopatológico de muitas dessas doenças é importante para o tratamento adequado do paciente. Até mesmo para salvar a vida do paciente que pode estar com um câncer inicial na mucosa, ainda pequeno.